SINOP, MT 27 de setembro de 2020

Economia de Sinop/MT: INFLAÇÃO CAIU e CESTA SUBIU

Economia de Sinop/MT: INFLAÇÃO CAIU e CESTA SUBIU
21/05 2015 20:59 Fonte: Daniela Melhorança Imprimir

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Sinop, a 500 km ao norte de Cuiabá/MT, divulgou os números da última pesquisa realizada em parceria com o Cise - Centro de Informações Socioeconômicas da UNEMAT. O levantamento de informações ocorreu durante os dias 02 e 14 do mês de maio/2015 referente aos últimos 30 dias de atividade econômica.

        Verificou-se que no mês de abril a Inflação de Sinop apresentou uma variação de 0,72%, o que representa uma diminuição de alta se comparado com a variação de 1,20% do mês anterior. Essa taxa de inflação mensal mais amena acompanha o que se observa no cenário nacional. O IPCA, divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) para o mês Abril foi de 0,71%. No acumulado em 2015, o IPC Sinop registra uma alta de 3,54%, e se considerado os últimos 12 meses, essa alta é de 6,40%.

Neste mês, os maiores responsáveis pela alta foram os itens educação (7,26%), vestuário (6,14%) e alimentação (2,48%). E os itens habitação (-2,73%) e artigos para residência (-8,11%) apresentaram quedas no nível de preços.

“É importante ressaltar que, embora tenha ocorrido uma retração nos indicadores de inflação, a situação ainda é incerta quanto ao restante do ano. O mercado ainda estima uma inflação relativamente alta para o ano, e os justes econômicos realizados no âmbito nacional não tem se mostrado suficiente para alterar as expectativas de alta”, destacou o economista Udilmar Carlos Zabot.

Na contramão do IPC a Cesta Básica, que é definida por lei, representa uma porção mínima de consumo de uma pessoa, e é acompanhada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) em 18 capitais brasileiras, teve alta em Sinop.

Em abril de 2015, a cesta básica ficou 1,94% mais cara em relação ao mês anterior. A cesta, que em março custava R$ 390,96 passou a custar R$ 398,55 em abril. Comparativamente a outras cidades como São Paulo, Brasília, Campo Grande, Cuiabá e Goiânia, a cesta básica em Sinop continua significativamente mais cara.

“Sinop tem refletido cada vez mais a economia nacional. Sentimos a inflação no bolso e os números da Cesta Básica apenas comprovam isso. O lado positivo é que tivemos retração de aumento da inflação o que nos faz manter o otimismo e a boa expectativa para o ano de 2015, que já caminha para finalizar o primeiro semestre”, finalizou o Presidente da CDL Sinop Luciano Chitolina.