SINOP, MT 23 de junho de 2018

DIRETO DA CHINA: Prefeitura busca fábrica de drones para Sinop

DIRETO DA CHINA Martineli busca fábrica de drones para Sinop

DIRETO DA CHINA: Prefeitura busca fábrica de drones para Sinop
26/01 2018 11:48 Fonte: Luciano André Fonte: Assessoria da Prefeitura Imprimir

A prefeita Rosana Martinelli (PR) recebeu esta manhã [quarta-feira, 25] um investidor chinês disposto a montar, em Sinop, uma fábrica de drones para uso específico na pulverização de lavouras.

A área necessária é de 1 mil a 2 mil metros quadrados e o investimento previsto em US$ 5 milhões. Para isso, a prefeita ofereceu, além do habitual incentivo fiscal para a atração de novas empresas, uma área que facilite a logística da empresa chinesa  Zhuhai Yuren Agricultural Aviation Co., Ltda.

A área, inicialmente, ofertada e que, aos olhos vistos, agradou à Jeff Yi, fica na Rodovia MT 423 [estrada que liga Sinop a cidade de Cláudia] em um local, adquirido, ainda em 2006, justamente para fins de incentivo e que, hoje, abriga empresas em fase de instalação como a Tocantins Fertilizantes e Yara Fertilizantes.

“Sugerimos esse local porque eles dependerão muito da questão de transporte. Como é uma indústria de montagem e não de transformação, eles vão usar muito o porto de Santarém para receber os componentes para montar os drones como, futuramente, poderão usar a mesma logística para exportar os drones montados”, salientou a prefeita.

Outro ponto observado pela prefeita foi a questão da ferrovia e o fato de Sinop ter o ponto de partida desse terminar e o fato de, ainda, Sinop possuir bastante território agricultável, uma possibilidade de expansão do setor e, consequentemente, um maior nicho para a empresa chinesa.

“Nós temos capacidade de 44% de expansão de área no setor agrícola entre áreas degradadas e dentro da legalidade, bem equidistante de Sorriso que tem apenas 4%. É que demoramos para explorar esse setor [agrícola], por isso tanto território a ser explorado ainda”.

Jeff Yi, que teve seu primeiro contato com o secretrário municipal de Desenvolvimento Econômico, Daniel Brolese, revelou que o que mais lhe chamou a atenção para trazer investimentos para o Mato Grosso foi a grande potencialidade do Estado. “Eu escolhi Mato Grosso porque sei que o Brasil é mundialmente conhecido pela agricultura e Mato Grosso”, declarou de forma oficial ao, também dizer, em conversa separada e em complemento à sua fala que Sinop é o melhor local de Mato Grosso.

Ao revelar o favoritismo de Sinop entre as demais cidades de Mato Grosso, Yi disse que voltará à China. “Com certeza Sinop poderá ser escolhida. Quando eu voltar para a China eu vou conversar internamente para decidir, pensar bem e escolher qual cidade será montada a fábrica”.

A fábrica com grandes possibilidades de instalação em Sinop é a primeira da América do Sul, mas já possui ramificações em outras partes do mundo, como Europa, Estado Unidos, toda a Ásia, África, explicou o executivo de vendas da China Trade Center, Ricardo Carvalho.

Bastante entusiasmada, a prefeita que já esteve por mais de uma vez em missão empresarial pela China, disse que conta com o apoio do Legislativo para garantir mais emprego e mais renda para o município. Ela, ressaltou, também, toda a infraestrutura que Sinop possui nas mais diversas áreas como saúde e educação, por exemplo, além da posição privilegiada em relação à Rodovia Federal.

“Após a vinda dessa empresa, a maior fábrica de etanol de milho, nós estarmos sediando essa fábrica de drone, principalmente agrícola, mostra para o Estado, para o mundo que nós, realmente, estamos no local certo e que Sinop é o melhor local para se investir”, dispara ao lembrar que Sinop é um polo prestador de serviços e que outros 30 municípios buscam isso [a prestação de serviço] na cidade.

Além da prestação de serviços, ela, a prefeita, lembrou, ainda, a Jeff Yi, que a saída do terminal da ferrogrão [ferrovia que ligará o município ao porto de Santarém] será em Sinop, como também a presença física e as sedes de todos os órgãos estaduais e federais.

Os drones

Fabricamos e voltados especificamente para pulverização e fertilização em lavouras, o modelo e tamanho pequeno tem a capacidade de aplicação do produto em 1 hectar em 9 minutos. Já o grande, em 9 minutos, tem a capacidade de aplicar e pulverizar 02 hectare.

O software permite que seja colocada a dosagem exatada do herbicida. O equipamento faz o cálculo exato da velocidade com que ele tem que sobrevoar a área para poder aplicar a quantidade exata de defensivo para aquela determinada área.

O software garante, ainda, que em caso de esotamento de baterias, o equipamento volte, imediatamente, ao local de partida e, após recarga ou troca, recomece a aplicação do ponto de onde havia parado. O mesmo ocorre ao detectar que a calda está acabando.