SINOP, MT 17 de outubro de 2017

Taques prevê fim da crise em 2017 no Estado

Governador ainda destaca postura de deputados estaduais

Taques prevê fim da crise em 2017 no Estado
23/12 2016 15:01 Fonte: Folha Max Imprimir

O governador Pedro Taques (PSDB) mostrou-se confiante em relação à superação da crise econômica do Estado. Para ele, as medidas “duras” que devem ser adotadas trarão bons resultados. Os comentários de Taques foram feitos durante a entrega do último lote das 141 ambulâncias adquiridas por meio de convênio entre o governo e a Assembleia Legislativa de Mato Grosso.

Em meio ao discurso sobre as entregas das ambulâncias, Taques mencionou a situação econômica do Estado. Ele afirmou que espera um melhor desempenho a partir do ano que vem. "Quero dizer que sou otimista, nós superaremos essa chuva. Nós ultrapassaremos essa crise”, pontuou.

O governador também comentou sobre as medidas que estão sendo adotadas pelo Estado em relação à atual situação da economia. “Medidas duras deverão ser tomadas, porque nós não estamos pensando nas próximas eleições, estamos pensando nas próximas gerações de mato-grossenses, porque não deixaremos nenhum deles para trás”, disse.

Em relação à entrega das ambulâncias aos municípios mato-grossenses, Taques acredita que os veículos salvarão vidas. Ele respondeu a críticas de que os novos automóveis trariam pacientes para a Capital e superlotariam os hospitais de Cuiabá. “O cidadão de Vila Rica, Alto Garças, Confresa, Itiquira ou Sapezal tem o direito de ser atendido, sim. A esses idiotas, que criticam, esses piratas de honestidade, quero dizer: vá ficar doente ao Pontal do Araguaia ou em Nova Xavantina, sem uma ambulância”, declarou.

Conforme o governador, a saúde pública recebeu quase o dobro de investimentos neste ano. “Saúde é investir na atenção primária e nós temos feito isso. Em 2015, os municípios receberam R$ 36 milhões para a atenção básica e atenção primária, repassados pelo Governo do Estado. Em 2015, apresentamos um projeto de Lei, aprovado pela Assembleia Legislativa, que permitiu que repassássemos R$ 70 milhões, em 2016, para os municípios em atenção básica e primária”.

Durante todo o seu discurso, Taques fez questão de agradecer a participação dos deputados estaduais no convênio firmado para que as ambulâncias fossem adquiridas. “Isso só foi possível, graças ao apoio dos deputados que estão aqui. Sem eles, não teríamos condições de entregar essas ambulâncias. Para mim, é uma honra ter esses deputados aqui”.

O governador citou os pedidos feitos pelos parlamentares para que fossem adquiridas as ambulâncias para o Estado. “Quero ressaltar que nunca recebi um deputado que viesse me pedir nada ilicito ou pessoal. Vieram pedir em defesa de seus municípios, defendendo os prefeitos e os vereadores que aqui vieram”.

SAÚDE

No discurso de entrega das ambulâncias, Taques comentou sobre a construção do novo pronto-socorro da Capital. “Há 31 anos não se constrói um hospital público em Cuiabá. Aqui, em Cuiabá, estamos construindo hospital de R$ 80 milhões para atender pessoas de todo o Estado, pessoas que tem o direito constitucional de receber atendimento em Cuiabá”.

De acordo com o governador, a situação da saúde pública apresentou melhorias desde que ele assumiu o Estado. Para ele, a tendência é de que a situação dos hospitais fiquem ainda melhor até o fim de sua gestão. “Em cinco anos foram instaladas 57 UTIs em Mato Grosso. Nós, em dois anos, instalamos 204 UTIs em Mato Grosso. A diferença é muito grande”, frisou.