SINOP, MT 27 de fevereiro de 2021

MPF garante que Ararath "não morreu" e já recupera R$ 46 milhões em MT

Tendência é que novas fases sejam deflagradas somente em 2017

MPF garante que Ararath
30/11 2016 14:09 Fonte: Folha Max Imprimir

Tramita na Câmara dos Deputados um projeto que pretende combater a corrupção com várias medidas, propostas pelo Ministério Público Federal. Uma destas medidas visa recuperar a recuperação do lucro derivado do crime cometido.

Em Mato Grosso, a "Operação Ararath" já recuperou um montante de aproximadamente R$ 46 milhões, segundo a procuradora chefe substituta do Ministério Público Federal (MPF) em Mato Grosso, Vanessa Zago. A destinação dos recursos é dirigida aos cofres da União e do Estado, além de também ser aplicada a sociedade civil.

A operação teve início em dezembro de 2013 com objetivo de desvendar um esquema bilionária de lavagem de dinheiro público através de bancos clandestinos. Até agora, já foram realizadas 11 fases com vários "figurões" da política denunciados como por exemplo o ex-governador Silval Barbosa (PMDB), ex-deputado estadual José Geraldo Riva (sem partido), além de empreiteiros.

Atualmente, a Polícia Federal ainda possui cerca de 11 inquéritos. São cerca de 80 pessoas físicas e jurídicas investigadas por crimes de corrupção. “Já tivemos destinação feita para o Departamento da Polícia Federal para a criação do primeiro grupo de investigação sensível de Mato Grosso, além do aparelhamento da Polícia Rodoviária Federal. Também foram aplicados recursos no projeto Um por todos e todos por um, que fará a capacitação de cem mil crianças da rede pública e privada, além da Santa Casa de Misericórdia”, afirmou.

Em âmbito nacional, o maior exemplo de recuperação de recursos frutos de corrupção está na Operação Lava Jato. O MPF revelou também acordos de leniência (espécie de delação empresarial) feitos até agora pelas empreiteiras.

A soma de valores que os 77 delatores e as seis empresas acertaram devolver alcança R$ 3,6 bilhões. Isso equivale a todo o orçamento para a reforma agrária no país este ano, incluindo compra de terras e manutenção de assentamentos.