SINOP, MT 08 de agosto de 2020

Horário das aulas é reduzido em escolas de cidade sem água em MT

Tangará da Serra enfrenta crise no abastecimento de água há 20 dias. Escolas terão aulas entre as 7h e ás 9h, e das 13h às 15h.

Horário das aulas é reduzido em escolas de cidade sem água em MT
26/10 2016 16:08 Fonte: Do G1 MT Imprimir

Por causa da crise de abastecimento de água em Tangará da Serra, a 242 km de Cuiabá, a prefeitura anunciou que, a partir desta terça-feira (25), as escolas municipais terão aulas em horários reduzidos, sendo das 7h às 9h e das 13h às 15h. O motivo foi a falta de água para preparar e lavar a louça da merenda. O Executivo decretou, na semana passada, situação de emergência.

O rio que abastece a cidade, Queima-pé, está com o nível muito baixo. Nessa segunda (24), o governo de Mato Grosso anunciou que vai enviar, no máximo até esta quarta-feira (26), 20 caminhões-pipa para a cidade. Depois, os mesmos veículos ficarão na cidade, levando água do rio Sepotuba até encher o reservatório na cidade. A distância é de aproximadamente 15 quilômetros.

Ainda sem água nas torneiras, os moradores têm estocado água que chega com caminhão-pipa para beber e para atender as necessidades básicas. Porém, esse armazenamento dessa água tem sido motivo de alerta para os órgãos de saúde pública, já que existe o risco de contaminação de água potável.

Para evitar o problema, as unidades de saúde têm distribuído composto químico para que os próprios moradores façam o tratamento da água em casa.

“São duas gotas de hipoclorito para cada um litro de água para consumo e uma colher desse hipoclorito para armazenamento, lavar ali o utensílio a ser reservado a água. A preocupação é com a diarréia e outras doenças que podem vir aí por conta do armazenamento errado da água”, disse Lucélia Rodrigues, coordenadora da Atenção Básica.

A coordenação alerta ainda para os riscos de acidentes domésticos. As caixas d'água devem ficar sempre fechadas e evitar crianças por perto.

“Caixas d'água abertas, mesmo que seja um balde maior, crianças pequenas podem vir a se afogar. Então, atentar para esse risco também. Outro risco que estamos alertando a população é quanto à queda de altura, porque muitas pessoas estão subindo em caixas d'água de qualquer forma, e acaba que estão acontecendo muitos acidentes”, disse Lucélia.