SINOP, MT 27 de fevereiro de 2021

Professores confeccionam armadilhas para combater o mosquito Aedes Aegypti

Professores confeccionam armadilhas para combater o mosquito Aedes Aegypti
17/02 2016 12:37 Fonte: Secom/ Andressa Amaral Imprimir

Com a mobilização nacional e municipal para combater o mosquito Aedes Aegypti, que transmite a dengue, zika e chikungunya, os profissionais de educação da Escola Municipal Armando Dias também se articularam em prol à causa. Para proteger os alunos e a si mesmos do mosquito confeccionaram armadilhas usando garrafas PET. Neste local, os mosquitos depositam os ovos que atravessam um tule fixado na boca da garrafa, conforme eles crescem não podem mais sair da armadilha, sendo então, eliminados. Na unidade foram instaladas 15 armadilhas que são verificadas constantemente para o controle da água e do mosquito.

De acordo com o diretor da unidade Gustavo da Silva Montovanelli, a confecção é muito simples de fazer. Primeiro deve cortar a garrafa PET ao meio, e depois lixar o interior da parte de cima da garrafa. Com um pedaço de tecido, conhecido como tule e coloque-o na boca da garrafa. É preciso de algum alimento como arroz na parte inferior da garrafa. Para finalizar encaixa a parte de cima da garrafa na parte inferior com o bico virado para baixo para ficar submerso na água e, em seguida, passe uma fita ao redor para fixar as duas partes. É só colocar água na armadilha e fixá-las no local. “Esta ideia também será ensinada aos alunos, pois é muito importante esta conscientização e a escola também é responsável por isso”, informou.